Conheça as diferenças entre os estilos de futebol latino e europeu

Seção: 

Todo esporte coletivo revela em muito a personalidade individual e coletiva dos membros das equipes. Você certamente percebe isso em suas peladas.

Em um jogo intenso e bem disputado, é muito difícil ocultar sua personalidade, e quando essas características somam-se no grupo, é possível ver a personalidade de equipe como um todo.

Porém, além das características individuais, o contexto também influencia nessa forma de jogar.

A linguagem, cultura e costumes locais definem parte da forma de expressão dos jogadores em quadra ou campo. E quando olhamos dois continentes com grandes diferenças culturais, como a América Latina e Europa, isso também é evidenciado nos esportes como futebol.


 

Estilo de Jogo

 

 

As equipes latino-americanas tradicionalmente jogam um futebol aberto. Geralmente a formação tática de jogo é livre e fluída, e o foco está no ataque na maior parte do jogo.

Em comparação, a visão geral do jogo europeu é de maior disciplina tática e menos liberdade de improviso. As tácticas europeias tendem a concentrar-se em limitar o espaço do oponente, resultando numa estratégia mais rigorosa e mais cautelosa.

Porém, estas são visões clássicas, e, atualmente, as equipes estão tentando inovar e sair dessas tradições.

Um exemplo, é que equipes latino-americanas como o Brasil e a Argentina estão reforçaram o seu jogo defensivo, muitas vezes em detrimento do jogo aberto. Em contraste, a seleção alemã, conhecida por sua rígida eficiência, exibiu um estilo de futebol aberto e agressivo no ataque durante a Copa do Mundo de 2010.


 

Técnica

 

 

Jogadores de futebol latino-americanos são conhecidos por suas habilidades técnicas. Eles, geralmente, são confiantes com a bola nos pés e se sentem bem em enfrentar defensores um a um. Eles também usam muito a criatividade para enganar a marcação dos oponentes durante o ataque.

Por outro lado, o futebol europeu não gosta de enfatizar na individualidade dos jogadores. Os treinadores exigem um jogo coletivo e incentivam muito mais o toque de bola rápido a que truques técnicos. Claro que existem exceções, como a Espanha, que venceu a Copa do Mundo de 2010 com uma exibição elegante de futebol técnico.


 

Dribles

 

 

A capacidade de driblar é uma condição técnica e dom natural, algo que os jogadores latino-americanos possuem em abundância. Os brasileiros são os reis do drible, e sua paixão por fazer o inesperado parece ter se espalhado por toda a região latino-americana.

Pelé, Diego Maradona, Ronaldo, Ronaldinho e Lionel Messi são apenas alguns nomes em uma longa lista de showmen latino-americanos.

A Europa também produziu grandes especialistas no drible, como Zinedine Zidane e Cristiano Ronaldo, mas a maioria do mundo ainda tem a América Latina como a grande casa do futebol de improviso.


 

Goleiros

 

 

Alguns dos maiores goleiros de todos os tempos vieram da América Latina. Ubaldo Fillol e Amadeo Carrizo da Argentina, Gilmar do Brasil e José Luis Chilavert do Paraguai são exemplos notáveis.


No entanto, os goleiros latino-americanos, de forma geral, têm uma reputação de excentricidade e falta de confiabilidade, graças, em grande parte, a algumas performances que ficaram marcadas em grandes competições mundiais.

Gostou do conteúdo? Curta nossa fanpage e Compartilhe nas redes sociais!

Nossa Fanpage

Nossa Fanpage

Tags: